Treinar com grupo de corredores?

Pergunta: Quais são as vantagens e desvantagens de treinar com um parceiro de treinos ou grupo de corredores?

Resposta do Professor Luis Tavares

Existem vantagens e desvantagens.

Vamos começar falar sobre as vantagens: Treinar com os colegas tem um fator psicológico muito bom que é treinar sem se preocupar com o percurso e a distancia, dando a sensação que o tempo passa mais rápido pelo fato de estar distraído correndo e conversando com seu colega.

Outro fator é o fato principalmente se seu colega estiver no mesmo nível de condicionamento que o seu, propiciando um puxar o outro ou seja mesmo que você comece a ficar cansado, tem o seu colega te animando evitando assim de parar antes do treino.

Agora as desvantagens: Pelo fato de estar com seu companheiro e conversando, você pode se desconcentrar em seu trabalho de treino e propiciando uma queda de rendimento e dependendo da sua desconcentração e se estiver principalmente correndo na rua, perigo de ser atropelado por estar disperso;

Outro fator é a diferença do grau de condicionamento ou seja , se seu colega estiver melhor preparado ou pior, poderá ocasionar uma quebra em seu treino, por que ou você tentará acompanhá-lo se ele estiver melhor, te quebrando ou o contrário onde se ele estiver mais lento e você deixar de imprimir seu ritmo para acompanhá-lo e deixando assim de evoluir.

Conselhos: Aconselho sempre correr com um colega que esteja exatamente dentro do seu grau de condicionamento, para um não quebrar o treino do outro, e principalmente quando for treino de qualidade ( forte) procurar não conversar durante o treino e concentrando plenamente em seu treinamento.

Professor Luis Tavares
Telefone: (11)3159-8456 - e-mail: e.c.tavares@uol.com.br 
site: https://www.ectavares.com.br

PUBLICIDADE


Resposta do treinador Nilson Duarte Monteiro

As desvantagens são maiores que as vantagens, então vejamos:

Treinar acompanhado evita-se a monotonia da corrida solitária, mas eu recomendava aos meus atletas só correrem acompanhados quando o treino era de regeneração, o famoso trote nos dias seguintes à competição. Outro treino que pode ser perfeitamente feito em grupo é o fartlek, esse por sinal deve ser feito em grupo, pois cada um dos participantes é um incentivador do outro.

Já os treinos solitários, apesar da monotonia, devem ser feitos assim, pois evita a competição, a quebra de ritmo. Por mais amigo que você seja do seu parceiro de treino, lá no fundo um quer competir contra o outro, não tem jeito, é do ser humano a competição. 

Vou contar uma história.

Quando eu era atleta, lá pelos idos dos anos 70, treinávamos em grupo. Quando saiamos para o percurso, sempre tinha um tarado que imprimia um ritmo mais forte, aí o pau comia. Era quase que diariamente essa competição, até que um dia meu irmão Gilson decidiu acabar com aquilo, resolveu que iria levar mais a sério os treinos, ou seja, se o técnico pedia que ele desenvolvesse um ritmo de 70% do esforço, ele iria faze-lo, mas sozinho, em grupo não dava certo. Pois bem, ele começou a melhorar a sua performance e nós que treinávamos em grupo ficamos estacionados. Então, quando vimos o progresso dele, ninguém mais saia para treinar em grupo, era cada um pra si, só nos reuníamos depois dos treinos para jogar conversa fora. Só treinávamos em grupo quando a rodagem era bem fraca, como eu costumava dizer para os meus atletas, “o treino hoje é um passeio no parque”.

Outro detalhe que não posso esquecer de dizer, é que o treino solitário deve ser feito em locais que não tenham muitos passantes no percurso, pois se tiver, a vaca vai para o brejo. Não sei se já disse isso aqui, se disse vou repetir. Onde tem muita gente andando, o atleta quer aparecer, mostrar para quem está andando, ou para uma menina atraente, que corre bonito e em ritmo forte, ou seja, quebra totalmente o que ele estava pré-disposto a fazer.

Resumindo a minha ladainha, treinar em grupo trás mais prejuízo do que treinar sozinho. Treinar sozinho vai fazer com que sua disciplina, sua força de vontade, seja trabalhada.

Bons treinos.
Nilson Duarte Monteiro - e-mail: nilsondm@uol.com.br 


Resposta do Professor Carlos Gomes Ventura

Corredores em geral e também atletas de alta performance, normalmente procuram correr em grupos. A atividade aeróbia promove um rendimento agradável, se analisarmos através de um patamar psicológico, verificaremos que a auto-estima do corredor evidencia-se através de brincadeiras, descontração nos percursos em terreno variado, fazendo com que o treinamento passe a ser também um bom entretenimento.

Como responsáveis por atividades físicas, devemos sempre procurar fazer uma análise de corridas em grupo separando os corredores pelos objetivos a que nos propomos.

Quando trabalhamos treinamentos para atletas de alto rendimento devemos procurar usar os métodos de fart-lek.  Quando dois ou três de alto rendimento correm em grupo, provavelmente apenas um deles poderá estar efetuando e atingindo os objetivos almejados.

No caso especifico de crianças, correr em grupos é fantástico e devemos formas estes grupos sempre com um guia adulto, estabelecendo um ritmo de intensidade baixa, preferencialmente em terreno macio e plano, toda criança deve correr longo e lento, evitando a velocidade, conseqüentemente a precocidade no seu desenvolvimento e fugindo do estimulo competitivo.

Adultos e jovens que correm em grupo acabam descobrindo que esta atividade promove um excelente rendimento, fazendo com que o grau de sociabilidade do grupo passe a ter uma total interação.

Nós professores, treinadores devemos ao promover um trabalho em grupo ficarmos cientes que este trabalho é uma formidável ferramenta positiva na equação da atividade aeróbia, que deve ser sempre prolongada em estado de equilíbrio (steady - state) obtendo se dessa maneira uma hipertrofia adequada e criando no grupo um relacionamento positivo.

Toda pratica em grupo, é altamente recomendável, fundamentalmente pela linha e perfil do responsável pela atividade.

A formação do grupo não é só juntar pessoas, é necessário ter a perspicácia de colocar no grupo pessoas e personalidades que se completem e que possam colaborar, fazendo com que cada um cumpra a sua meta e atinja os objetivos traçados individualmente na planilha de treinamento.

Carlos Gomes Ventura
Telefone: (11)3686-5384 - blog: carlosventura8085.blogspot.com - e-mail: cgventura@uol.com.br

PUBLICIDADE

Livro
Manual do Corredor - A Grande Pirâmide

Manual do corredor - Carlos Ventura - clique aquiCarlos Ventura é um dos treinadores brasileiros de maior sucesso. Em seu novo livro, Carlão responde às indagações mais comuns entre nós corredores. A sabedoria de décadas de experiência do Carlão são passadas de forma simples e clara para corredores de todos os níveis de performance.
Saiba mais sobre o livro...


PUBLICIDADE

 

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


VoltarVoltar

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar: