Música para sua saúde 

Pessoas cantando e tocando piano - NIH

A música está entre nós desde a antiguidade. Ela é parte de todas as culturas conhecidas. Música pode te colocar em movimento, melhorar seu humor e até lembrar de memórias distantes. Você sabia que música também traz outros benefícios para a saúde? Cientistas estão explorando diferentes formas pelas quais a música estimula a saúde do corpo e mente.

PUBLICIDADE

“Quando você escuta ou compõem música, isso afeta como pensa, sente, move-se e mais”, diz o neurocientista Dr. Robert Finkelstein. “Hoje em dia, tecnologias modernas estão ajudando pesquisadores a aprender mais sobre como o cérebro funciona, que partes dele respondem à música e como a música poderia ajudar a aliviar sintomas de algumas doenças e condições médicas”, ele explica. 

Música e seu cérebro

O cérebro é uma complexa rede de processamento. Ele é o centro de controle do sistema nervoso central, rede de células nervosas que transporta mensagens entre o corpo e cérebro. Um cérebro saudável dá sentido ao mundo ao redor e da constante informação que recebe, incluindo sons e música.

“Os sons são importantes e força profunda para nossa vida”, explica Dra. Nina Kraus, neurocientista da Northwestern University. “Quanto mais exercitarmos o processamento de sons no cérebro, melhor ele ficará em dar sentido aos sons e mundo ao redor. Música faz isso melhor do que qualquer outro som”.

PUBLICIDADE

Música e outros sons entram pelo ouvido como ondas de som. Isso cria vibrações no tímpano que são transformadas em sinais elétricos, os quais viajam até o nervo auditivo e de lá ao córtex auditivo no cérebro. Essa área cerebral interpreta o som em algo que conhecemos e entendemos.

Porém, música afeta mais do que as áreas do cérebro que processam sons. Usando técnicas que mostram imagens do cérebro, como ressonância magnética funcional, cientistas descobriram que música afeta outras áreas cerebrais. Estudos têm mostrado que a música estimula áreas cerebrais envolvidas na emoção, memória e até movimentos físicos. 

“Música facilita a movimentação”, explica Dr. Finkelstein. Cientistas financiados pelo NIH (National Institutes of Health) estão investigando se a música pode ajudar pacientes com transtornos que afetam o movimento, como doença de Parkinson. Pessoas com essa condição médica podem gradativamente a capacidade de movimentação.

“Estudos mostram que quando um certo ritmo é incorporado à musica, ele pode ajudar pessoas com doença de Parkinson a andar”, diz Dr. Finkelstein. Outro estudo está examinando como a dança se compara a outros tipos de exercícios para pessoas com doença de Parkinson.

Também há evidência que musica poderia ajudar pessoas com outros problemas de saúde, como doença de Alzheimer, demência, lesão cerebral traumática, AVC, afasia (perturbação da formulação e compreensão da linguagem), autismo e perda de audição.

Desenvolvendo cérebro forte 

Tocar um instrumento musical envolve muitas partes do cérebro simultaneamente. Isso pode ser especialmente benéfico para crianças e adolescentes, cujo cérebro ainda está em desenvolvimento. Introduzir música a crianças pequenas pode influenciar positivamente a capacidade de concentração, modo de agir e desenvolvimento da linguagem.

A equipe de pesquisa da Dra. Nina Kraus na Northwestern University estuda como o treinamento musical influencia o desenvolvimento cerebral. Eles descobriram que música tem efeitos positivos na capacidade de aprendizado das crianças, mesmo quando o treinamento como mais tarde no 2o grau.

“Os adolescentes no estudo mostraram mudanças biológicas no cérebro depois de 2 anos participando de atividades musicais consistentes na escola”, ela explica. Dra. Kraus diz que essas mudanças afetaram a capacidade de aprendizado e poderiam melhorar habilidades como leitura e escrita. Esses efeitos também podem ser de longo prazo.

Ser musical também pode proteger sua audição quando envelhece. Naturalmente perdemos nossa capacidade auditiva com o tempo. Fica particularmente difícil entender conversas em um ambiente barulhento. Porém, pesquisadores descobriram que músicos são melhores em identificar vozes de pessoas em um local ruidoso.

Musicoterapia

Escutar e tocar música pode ser benéfico para a saúde. Porém, algumas pessoas também podem se beneficiar da musicoterapia. Os musicoterapeutas são treinados em usar a música para atender as necessidades mentais, sociais e físicas de pessoas com diferentes condições médicas.

“Musicoterapia pode tomar muitas formas que vão além de escutar música”, explica Dra. Sheri Robb, musicoterapeuta pesquisadora na Indiana University.

Musicoterapeutas também podem confiar nas propriedades sociais da música. Compartilhar experiências musicais poderia ajudar os familiares a se conectarem com um membro da família com demência. Música também pode ser usada para ajudar jovens como transtornos de comportamento a aprender formas de controlar suas emoções. 

A pesquisa da Dra. Robb busca desenvolver e testar intervenções musicoterápicas para crianças e adolescentes como câncer e seus familaires. Em um estudo, musicoterapeutas ajudaram jovens, que passaram por tratamentos de alto risco para câncer, a compor escrever letras e criar vídeos musicais sobre que era mais importante para eles.

“Com a ajuda de musicoterapeutas, esses adolescentes foram capazes de identificar suas forças e pontos positivos para continuarem conectados à família e amigos, e melhorar a comunicação durante esse período desafiador”, explica Dra. Robb.

Música na sua vida

Música proporciona muitos benefícios para a saúde, mas pode não ser útil para todo mundo. Lesões traumáticas e condições cerebrais podem alterar a forma que uma pessoa percebe e responde à música. Alguns podem achar alguns tipos de música superestimulantes. Para outros, certas músicas podem trazer memórias traumáticas.

“É importante que profissionais da saúde identifiquem e compreendam quando a música não é útil e pode ser prejudicial”, diz Dra. Robb. “E essa é uma área onde os musicoterapeutas podem ajudar”.

À medida que os cientistas aprendem mais sobre a música e cérebro, toque um instrumento musical. Isso é bom para sua saúde! Esteja você procurando melhorar seu humor, ficar conectado a outras pessoas ou maliviar os sintomas de uma condição médica, adicione um pouco de música à sua vida. “Pense na música como um exercício”, diz Dra. Kraus. “Para ter mais benefícios para a saúde, tente incluir música como uma parte consistente e regular da sua vida”.

Saiba mais:
Musicoterapia - Música é importante para o corpo e mente
Como a arte afeta sua saúde física e mental
Fazer exercício com música pode ser muito bom ou um inferno
Correr escutando música?
Como o estresse crônico afeta seu corpo e mente
Ansiedade - Diagnóstico e Tratamento
Emoções positivas e a sua saúde


PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: copyright © 201
8
por Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto: NIH - National Institutes of Health