Maratona do Rio de Janeiro 2005 - A primeira de muitas
por Gabriel Valladares

Gabriel Valladares conta como do desafio de uma volta completa na Lagoa Rodrigo de Freitas partiu para um muito maior de completar a Maratona do Rio de Janeiro.

Comecei a correr em 2003, não sei bem porque, mas em maio de 2003 estava fazendo minha primeira prova: O dia do desafio, que era uma volta completa na Lagoa Rodrigo de Freitas. Era a primeira vez que eu corria com uma infra-estrutura legal, com camisa, número, água, e aquele clima de prova. Corri num ritmo forte, já que era praticamente um leigo no assunto. Após a corrida recebi um folheto anunciando a Maratona do Rio de 2003. No folheto mostrava o percurso, saindo do Recreio e chegando no Aterro. Naquele dia botei na minha cabeça que eu iria correr maratonas, e a primeira seria a do Rio, minha casa, em 2005.

É claro que ainda não estava preparado para correr naquele ano, afinal estava apenas começando nesse maravilhoso mundo das corridas. A partir daquele dia comecei a ler sobre corrida, me informar sobre técnica, nutrição, enfim, comecei a aprender a correr. 

Meus treinos passaram a serem regulares, 06 km, 10 km, 12 km 15 km etc... 

Resolvi correr a Meia maratona do Rio de 2003. Fiz uma prova tranqüila, na boa, completei e vi que esse negócio de corrida passara a ser um vício em minha vida.

Em 2004 corri algumas Meias maratonas, sempre visando a Maratona do Rio de 2005. Corri as Meias de Nova Friburgo, Salvador, Rio, além de várias provas de 10 km No fim de 2004 já me sentia preparado para correr uma Maratona. 

No início de 2005 fiz a Meia maratona de Paraty, e chegando ao Rio fiz minha inscrição para a Maratona do Rio. A única coisa que me preocupava, um pouco, era o fato de não ter feito um treino sequer de 30 km Mas o que me tranqüilizava era que, em conversa com maratonistas experientes e lendo sobre o assunto, vi que o lado psicológico é fundamental para a Maratona.

Tudo pronto. Dia 26 de Junho de 2005, chegou o grande dia. Cheguei ao Recreio, local da largada, muito tranqüilo, aquele clima de corrida, o pessoal se alongando, enfim, tudo pronto para a largada. 

Larguei num ritmo confortável, bem tranqüilo. Na minha cabeça eu dividi a prova em quatro provas de 10 km, sabendo que, a cada 10 km e a te o 30º km, eu tinha que ficar num ritmo de 6 min/Km. A partir do Km 30 sabia que o ritmo iria cair. E assim fui, colei numa galera que estava correndo mais ou menos no meu ritmo e fui vencendo a prova. Passei a Meia Maratona com 02h06min, totalmente dentro do previsto. 

Por volta do 28º km, estava me sentindo bem, eu e uma corredora, a Cida, nos separamos do pelotão e fomos juntos até o fim conversando. A Cida contando que já tinha corrido algumas Maratonas, me passando um pouco da experiência dela, e logo estávamos entrando no Aterro. Muita felicidade para mim, apesar de algumas dores musculares, mas nada fora do normal. 

Cruzei a linha de chegada com 04:35:09, muito feliz e satisfeito. Vi que o sonho de se completar uma Maratona é totalmente possível, basta querer. Que venham as próximas!!!


PUBLICIDADE


Créditos:
Texto copyright © por
Gabriel Valladares

Voltar

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

© 1999-2018 Helio Fontes
Anuncie no Copacabana Runners | Utilização de material original do site | Política de privacidade
Copacabana Runners - Atletismo e Maratonas