Guia para Começar na Correr - II
Iniciando na corrida

Parte I - Parte II - Parte III - Parte IV - Parte V - Parte VI - Parte VII - Parte VIII

O que faz aí sentado! Todavia, como ainda não se decidiu, largue tudo e saia agora mesmo a correr. 

Corredor - CDC

Prepare-se, em qualquer caso, para o mais difícil: as dores e fadigas que sofrerá por fazer algo que não está acostumado. Ao final do primeiro dia, sentirá dores leves, especialmente na articulações. Seu otimismo não deve diminuir e não deves relaxar seu empenho. Ao segundo dia, despertam as câimbras, rigidez muscular, espasmos e dores musculares intensas nas pernas. Persevere. No décimo dia, se sentirá francamente desanimado. Siga e não se renda, livre-se dos pensamentos negativos. No vigésimo quinto dia, obrigue-se a a sair para correr, eu o aconselho a não desistir. 

Se você fizer assim, lhe asseguro, quase dois meses depois de ter começado o programa, as coisas irão mudar. Dores e incômodos irão quase desaparecer e logo também a recordação dos primeiros dias de agonia.

Os primeiros dias de trote requerem força de vontade para suportar fadigas, porém de modo algum deve ser um castigo.

Existe um método muito simples que lhe permitirá ter uma idéia aproximada de seu nível de aptidão física, tanto no princípio do programa como ao longo deste. Simplesmente deixe que seu corpo lhe diga. Comece com um passeio ou uma caminhada rápida. Sinta o que ocorre. Você respira ofegante depois de cruzar dois quarteirões em passo ligeiro? Pode prosseguir por quantos quilômetros? Você perde o fôlego somente por trotar uma dúzia de metros? 

PUBLICIDADE

Seu corpo reage automaticamente ao cansaço e não perde tempo em lhe dizer como se sente. Preste atenção. Não tente fazê-lo trabalhar mais do que pode até que adquira certa resistência.

Possuir um corpo resistente requer tempo e prática regular de exercício. Um corpo desacostumado ao exercício necessita de um período de condicionamento antes de poder treinar.

A maioria dos programas aeróbicos, na sua missão concreta para as corridas, começa com exercícios de pré-condicionamento. Um dos melhores é simplesmente caminhar. De fato, você pode começar sua atividade de pré-condicionamento mesmo antes de iniciar o programa ou de passar por um exame médico. Afinal, não é preciso fazer outra coisa a não ser andar. Sendo assim, adiante!

Saia para caminhar por períodos de 10 ou 15 minutos e converta isso em um hábito diário. Porém, imprima às suas pernas um ritmo vigoroso. É certo que por detrás de uma aquisição de hábitos como esse, não passará muito tempo até que comece a sentir a necessidade de correr. Chegado esse ponto, correrá regularmente, se sentirá impelido a fazê-lo.

PUBLICIDADE

Quando estiver inserido na prática da corrida, deve ter em mente que não se trata de chegar em primeiro numa competição, mas sim de adquirir resistência. Perseverança e calma são as palavras chave desse programa.

Se você for mulher, gostaríamos de sugerir algumas precauções: sua capacidade pulmonar e cardíaca é menor do que a de um homem e, por conseguinte, não precisa correr ou trotar tão forte como o homem para alcançar o mesmo nível de aptidão física. Isto se deve ao fato de que, com um nível igual de treinamento, a mulher alcança com maior rapidez o seu objetivo que o homem. Se, por exemplo, homem e mulher correrem juntos, ele poderá sentir se esforçando dentro do nível de de condicionamento cardíaco que fixou como meta, entretanto ela pode estar excedendo o limite recomendado.

Em todo caso, qualquer mulher que tenha ficado longe do exercício físico deve evitar excessos para não exceder suas possibilidades.

Outra recomendação especial: se está grávida, o passo ligeiro pode beneficiá-la, pelo menos até o sexto mês de gravidez. Não acho que seja necessário advertir que deve consultar seu ginecologista antes de começar a correr.

Se não está grávida, mas deseja ter filhos, muitos médicos são de opinião de que correr é um excelente meio de preparar o seu corpo para esta ocasião.

Correr acompanhado pode também ajudar a vencer a inércia que experimentará a princípio. É difícil criar um novo hábito e, igualmente, de romper um vício.

Busque um companheiro, assim terá alguém com que compartilhar frustrações, dores, moléstias e o prazer de estar fazendo progressos. Pode compartilhar tudo isso com ele ou ela. 

Correr com alguém ao nosso lado se converte em algo muito mais fácil.

Mesmo que esteja muito bem preparado para empreender esta atividade, o corredor em potencial pode sentir-se preocupado com o sombra de alguns hábitos antigos. Se corro, terei que parar de fumar e não poderei beber nem comer meus pratos favoritos? Mas, não, não tem que fazer isso. Se és fumante ou gosta de beber, sem dúvida, é bem provável que a princípio lhe seja difícil largar o cigarro ou a bebida. Já será bastante duro ter mudar hábitos sedentários por uma vida ativa, mas não é menos provável que experimentará uma menor dependência.

Uma única passada de um não-fumante equivale a três de um fumante. A causa reside no monóxido de carbono que o fumante inala. Uma vez na corrente circulatória, esta substância se fixa nas moléculas de hemoglobina do sangue e lhe impedem de transportar eficientemente o oxigênio ao longo do organismo.

Como o tabaco, o álcool impede a eficiente distribuição de oxigênio pelo organismo. Coração, músculos e tecidos sofrem as conseqüências.

Visto que o álcool reduz a capacidade de assimilação das vitaminas do complexo B, é mais provável que possa deparar-se com um déficit vitamínico.

Eu lhe recomendo que não correr se bebeu, pois, como você já sabe, isso pode afetar sua capacidade de raciocínio e lhe fazer avaliar erroneamente a velocidade, distância e também seu nível de resistência.

Sobre a comida, há muito a dizer. Muitos corredores seguem a dieta vegetariana, outros se abastecem de massas (carboidratos) antes de uma prova. A melhor dieta que posso recomendar é a mesma que aconselham os nutricionistas: coma regularmente e com discrição uma grande variedade de comidas (carne, laticínios, cereais, verduras, frutas) que provêm ao organismo as proteínas, gorduras, carboidratos, vitaminas e sais minerais que este necessita para manter-se em bom estado. Evite o açúcar, que não tem nenhum valor nutritivo. Proporciona calorias de rápida assimilação, mas não muito mais. Obtenha as calorias necessárias de outras fontes.

Continue lendo o guia para começar a correr: Horários, quando comer, onde correr


PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Saiba mais:
Dor Muscular nem sempre é ruim - Concentração de lactato
Dor Muscular nem sempre é ruim
Dores musculares

Exercícios aeróbicos - Saúde e exercício aeróbico
O que uma pessoa que ainda não tem preparo físico suficiente para a corrida pode fazer para adquirir condicionamento suficiente e conseguir correr?

Bibliografia: "Atletismo" Técnicas y métodos de entrenamiento. Ediciones Lidium.
"Footing" En forma todo el año. Ediciones Bruguera.

Créditos:
Texto copyright © por
José R. García - Site FCmax
Tradução: Hélio Fontes


VoltarVoltar

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar: