O sexo nosso de cada dia
Vida sexual ativa e saúde

Estudos científicos realizados nas últimas décadas comprovaram que a vida sexual ativa pode aumentar sua longevidade em cerca de 5 ou até 10 anos. A energia sexual é capaz de melhorar seu sistema imune, reduzir a concentração de gordura corporal e aumentar a produção de endorfinas, substâncias naturais que combatem a ansiedade, o estresse e seus efeitos negativos sobre o corpo. 

O resumo desta história toda: manter-se sexualmente em atividade melhora sua saúde. Por isso, quaisquer que sejam sua idade, situação ou orientação, existem 10 dicas práticas que certamente darão um novo impulso à sua vida sexual, beneficiando o organismo como um todo.

PUBLICIDADE

Número 1: conheça seu corpo

Converse francamente sobre os gostos de cada um e procure contornar as próprias limitações com criatividade. Por exemplo: a partir dos 40-50 anos de idade, muitas mulheres apresentam ressecamento do canal vaginal, ao passo que nos homens a ereção não é mais como era antigamente. Uma solução prática e prazerosa é ambos utilizarem lubrificantes. 

Os homens também podem compensar a perda de agilidade utilizando posições diferentes. Por exemplo: a posição "de lado" evita esforços excessivos sobre os músculos e articulações do casal. 

Devido às alterações hormonais e aos partos, algumas mulheres sofrem com relaxamento da musculatura pélvica, reduzindo o prazer sentido durante a relação sexual. Este problema pode ser contornado através de exercícios de fortalecimento. Os mais comuns são conhecidos como Exercícios de Kegel e consistem em contrações "para dentro" do assoalho da pelve: sentada com a coluna bem reta, faça 10 contrações seguidas com se estivesse segurando a vontade de urinar ou evacuar. Segure cada contração por 3 segundos. Repita esta série até 03 vezes por dia.

PUBLICIDADE

Número 2: fantasie!

A imaginação é um dos mais potentes afrodisíacos que se conhece. Crie fantasias na sua cabeça e deixe a imaginação correr solta. Desde que não resulte em riscos para sua saúde ou chamados para a polícia, não tenham vergonha de trazer a fantasia para a realidade.

Número 3: abuse das preliminares

Quando falo em preliminares não me refiro apenas à mão naquilo e aquilo na mão. As preliminares incluem elogios, sair para um jantar, tomar banho juntos, fazer massagens um no outro, ouvir uma música, dançar um pouco. Estas atividades criam um clima favorável para o casal, aumentando o nível de excitação.

Número 4: relaxe

Coloque uma música suave, tranque a porta para evitar sustos, deixe de lado as contas, a lista de tarefas para o dia seguinte, o quarto que está muito claro ou muito escuro, etc. Concentre-se apenas no prazer que você está sentindo. Isto é especialmente importante para as mulheres na menopausa, que podem apresentar uma dificuldade maior para chegar ao orgasmo.

Número 5: mude seus hábitos

Mudar os hábitos significa deixar de lado alguns vícios de comportamento e aproveitar tudo aquilo que a sua moral puder perdoar. Por exemplo: façam passeios para locais seguros onde pode haver uma troca de carícias mais íntimas, esquentando o jogo de sedução. 

E por que só ter relações à noite? Tenha relações pela manhã também. Este é um conselho especialmente útil para os homens a partir da meia-idade, pois a ereção do pênis costuma ser mais fácil no período da manhã. 

Se você tiver ainda mais disposição, cubra a cabeça com uma sacola de pão, faça dois furos na altura dos olhos e entre em uma loja especializada para adquirir alguns brinquedos eróticos. 

Número 6: pratique exercícios regularmente

Pessoas que praticam regularmente alguma forma de atividade física possuem mais disposição para o sexo. Uma caminhada de 30 minutos por dia, pelo menos 4 dias na semana, já é um bom começo. Se você não tiver resistência para caminhar 30 minutos de uma só vez, pode partir a caminhada em duas de 15 minutos, realizadas em horários diferentes no mesmo dia.

Número 7: leve uma dieta saudável

Uma alimentação rica em gorduras e calorias, e pobre em vitaminas é um veneno para o desejo sexual. Consuma frutas, legumes e vegetais à vontade. E lembre de tomar uma quantidade adequada de água durante o dia.

Número 8: mantenha tudo sob controle...

A falta de controle da pressão, do diabetes, da gota, da artrite, do excesso de peso, tudo isso diminui o desejo e a potência sexual. Para que a sexualidade aflore sem amarras, é preciso que você mantenha sua saúde sob controle. Não tem desejo sexual que resista a duas noites sem dormir com colesterol de 400, pressão de 160/120 e glicose de 200 e tanto.

Número 9: ... Mas atenção com os remédios

Então você está tomando seus remédios direitinho, mas mesmo assim continua sofrendo com baixo nível de desejo, baixa potência, etc... Infelizmente, alguns remédios utilizados no tratamento de doenças crônicas como diabetes e pressão alta podem diminuir o desejo sexual. Se você acredita que seu interesse anda em baixa ou o desempenho sexual não está lá essas coisas, isto pode ser um efeito colateral dos remédios que você está tomando. O melhor a fazer é informar-se com seu médico e ver se é possível trocar alguma coisa.

Número 10: use suplementos

Antigamente, acreditava-se que a maioria dos problemas de sexualidade possuía causas psicológicas. Isto já caiu por terra. Hoje se sabe que mais de 80% dos casos de disfunção sexual estão relacionados a problemas orgânicos que podem ser tratados. Não tenha vergonha de procurar seu médico e perguntar a ele se você pode fazer uso de remédios e suplementos para melhorar sua sexualidade. Você não nasceu para entediar-se com a vida logo agora.

Apesar dessa história de "afrodisíacos" não passar de um engodo para enganar os bolsos mais inocentes, é verdade que existem alimentos capazes de dar uma turbinada na sua vida sexual. Ginkgo Biloba, Ginseng, Epimédio, Vitex, Tribulus, Puerária, Agripalma e Erva de São João são apenas exemplos de algumas plantas e fitoterápicos capazes de estimular seu apetite sexual. Contudo, como qualquer outro remédio, estas plantas não devem ser utilizadas sem acompanhamento de um profissional capacitado. Profissional de saúde, fique bem entendido...

PUBLICIDADE



Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Créditos:
© Dr. Alessandro Loiola
Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor, palestrante e autor de Vida e Saúde da Criança e Obesidade Infantil (www.editoranatureza.com.br). Atualmente reside e clinica em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Artigos relacionados:
Depressão e o Desejo Sexual
Levitra
Viagra - Sildenafil
Iohimbina - Estimulante sexual, para emagrecer, efeitos colaterais
Cialis - Tadalafil
Prostatite crônica e aguda
Aumento de próstata - Tratamento com laser
Toque retal e psa da próstata - Exames
Tamanho da próstata e sua função
Orgasmo Feminino e Saúde Sexual Masculina
Ejaculação precoce
Uso da camisinha e comportamento sexual seguro
Sexologia feminina
Ejaculação precoce - Como cuidar, controlar, exercícios para evitar e cura
Sexualidade feminina e prazer sexual da mulher

Doenças sexualmente transmissíveis - DST:
Herpes - Cura e tratamento
Herpes - Contágio e prevenção
Herpes simplex - Labial, neonatal, genital, tipo 1 e 2 - Sintomas
Herpes genital - Sintomas, tratamento
Os perigos do beijo na boca
Dicas para corredores portadores do HIV
Transmissão vertical do HIV controlada
Camisinha e AIDS - Eficiência dos preservativos contra o HIV
HIV e AIDS - Qual a diferença?
HIV Positivo e sintomas da AIDS
Tratamento para HIV / AIDS
Mulher e AIDS - Orientações para mulheres com HIV
HIV e sua transmissão - Beijo, saliva, lágrimas, suor, picadas de insetos
Transmissão do HIV - Sexo oral e AIDS
Vírus HIV
Cura da AIDS e Prevenção - Pesquisas para vacina e microbicidas
Vacina para HIV / AIDS
HIV e AIDS - Você está sob risco? O que é, como se proteger e teste
Sífilis - O que é, tratamento, na gravidez
Sífilis primária, secundária e terciária - Sintomas
Sífilis - Prevenção, tratamento, congênita
Candidíase genital
Uretrite - O que é, causas, sintomas e tratamento
Cervicite - O que é, causas, sintomas e tratamento
Clamídia
Condiloma Acuminado ou Verruga Genital
Infecção HPV – Papilomavírus Humano - O que é, tratamento, sintomas, cura
AIDS - Transmissão e prevenção do HIV
Hepatite B
Hepatite A
Tipos de Hepatite
Epididimite aguda e crônica
DSTs na gravidez
DSTs - Testes, diagnóstico, tratamento e prevenção
DSTs mais comuns, sintomas
Tipos de DST
Doença inflamatória pélvica - Causas, sintomas e complicações
Doença inflamatória pélvica - Diagnóstico, tratamento e prevenção
Herpes genital masculina e feminina - O que é, causas, diagnóstico, transmissão
Herpes genital tem cura? Como prevenir e tratamento
Gonorréia
Citomegalovírus na Gravidez - Transmissão e Tratamento
Citomegalovírus congênito - Infecção na gestação
Citomegalovírus - Transmissão e gravidez
Citomegalovírus - O que é, infecção congênita, transmissão, diagnóstico
Donovanose ou Granuloma Inguinale
Linfogranuloma venéreo - O que é, sintomas, tratamento
Tricomoníase
Candidíase - Sintomas, tratamento, medicamento, peniana, no homem
Vaginite por cândida, tricomoníase, vaginose bacteriana - Sintomas e tratamento
Corrimento vaginal - Vaginite
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Mais na web:
Educação sexual e sexualidade da mulher
Sexo e dor de cabeça
Vida Sexual depois dos 50