Recuperação de viagem para competir em corrida de longa distância

Pergunta: Ao viajar para uma competição de corrida de longa distância em que ficou muito tempo sentado na viagem, qual a melhor estratégia para recuperar as pernas ao chegar ao destino?

Corredores

Resposta do Professor Carlos Gomes Ventura

Os atletas, principalmente os atletas fundistas como maratonistas e demais corredores de rua, levam uma vida de nômades, viajando continuamente.

A viagem seja ela curta ou longa sempre provoca um desgaste, físico ou psicológico.

Nas inúmeras viagens feitas com meus atletas, principalmente se eram com alteração de fuso horário, procurava imediatamente na chegada fazer com que eles fizessem um trabalho aeróbio em regime de steady state baixo, e no dia seguinte ou na tarde ou noite ao evento repouso absoluto.

Gostaria de citar o caso ocorrido com o Carlos Lopes em Milão por ocasião de sua participação na Stramilano.
Ele chegou no Hotel Manin e siquer descansou vindo de Portugal com umas 4 ou 5 horas de vôo, e foi treinar por volta de 10 km, a prova seria no dia seguinte, naquele ano aconteceu um revezamento de fundo onde cada atleta corria 7 k m em equipes de três atletas por pais.

O Lopes me pediu que eu o acordasse por volta das 6 horas da manhã para treinar( seu técnico, meu amigo Moniz Pereira ) naquela semana estava no Brasil e me incumbiu de dar um apoio a seu pupilo.

Disse ao Carlos, a competição será as 11 h e você quer treinar ? ele me respondeu que sim.

Conforme o solicitado acordei-o, e ele foi para o parque defronte o hotel e correu forte por mais de uma hora, pouco antes da prova.
Na competição, a equipe da Itália pegou a fita do revezamento para finalizar com Alberto Cova campeão olímpico com cerca de 200 metros de vantagem sobre a equipe de Portugal, Lopes mesmo com a distancia obtida pela Itália, recuperou e chegou na frente do Cova cerca de 100 metros, um performance incrível, levando-se em conta uma viagem, uma noite mal dormida, uma alimentação que considerei inadequada enfim acredito que quando o atleta tem potencial supera todas as dificuldades, mesmo as de ordem fisiológica.
Cada treinador tem sua forma de atividade a do Professor Moniz Pereira era invulgar e vitoriosa. 

Carlos Gomes Ventura (Carlão) blog, Telefone: (11)3686-5384, e-mail

Livro
Manual do Corredor - A Grande Pirâmide

Manual do corredor - Carlos Ventura - clique aquiCarlos Ventura é um dos treinadores brasileiros de maior sucesso. Em seu novo livro, Carlão responde às indagações mais comuns entre nós corredores. A sabedoria de décadas de experiência do Carlão são passadas de forma simples e clara para corredores de todos os níveis de performance.
Saiba mais sobre o livro...


PUBLICIDADE


Resposta do treinador Nilson Duarte Monteiro

Eu penso que recuperar as pernas depois de uma longa viagem é prevenir-se durante a viagem, ou seja, levantar-se de hora em hora, ou de meia em meia hora e circular no corredor do ônibus, avião, ou se está indo de carro parar por uns 10 minutos e dar uma caminhada pelo estacionamento. Um truque para forçar os meus atletas a se movimentarem durante a viagem, é fazê-los tomar líquidos antes e durante a viagem, pois assim são forçados a levantar para fazer xixi. 

Essas caminhadas dentro do transporte durante viagens longas, evitam o desconforto de ficar muito tempo sentado, tais como problemas de coluna, trombose por má circulação nas pernas, cefaléias, etc.

Nem precisa ser uma viagem longa, no trabalho para aquelas pessoas que trabalham a maior parte do dia sentadas, levantar-se a cada meia hora ou de hora em hora, faz com que o organismo se movimente como um todo. Eu faço isso no meu trabalho.

Uma vez um chefe novo que tive, veio me repreender por eu me levantar a cada meia hora, ele me perguntou se eu tinha algum problema por não parar sentando muito tempo, aí eu disse a ele que não tinha problema algum, mas, se ficasse sentado por muito tempo, aí sim poderia vir a ter problemas.

Depois de uma longa viagem, eu sempre peço aos meus atletas que vão dar um trote de uns 30 minutos só para soltar e colocar o esqueleto em movimento.

É isso, não fique a viagem inteira sentados, movimente-se regularmente.



PUBLICIDADE


Resposta do Professor Luis Tavares

Todas viagens longas é aconselhável, assim que chegar ao destino, um pequeno trote de aproximadamente de 30 mins e descanso, se for caminhar, procurar fazer nas proximidades do hotel, evitando ir muito longe. E procurar dormir cedo e aclimatar com o fuso horário caso esteja viajando ao outro País.

Nós que realizamos e organizamos pacotes de viagens para provas Nacionais e Internacionais, geralmente incluímos em nosso pacote de roteiro, um treino de 30 mins assim que chegamos ao local. O duro é conter a euforia do pessoal, pois muitos querem conhecer o local e assim extrapola um pouco , ficando mais cansado ainda. 

Respeitando o seu corpo com esse trote e descansando o resto do dia, estará totalmente recuperado para os dias seguintes.

Professor Luis Tavares
Telefone: (11)3159-8456 - e-mail: e.c.tavares@uol.com.br - site: http://www.ectavares.com.br


PUBLICIDADE

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Artigos relacionados:
Como correr mais devagar ao treinar
Ritmo na parte inicial das competições
Como planejar seu calendário de corridas
Princípios básicos de treinamento para corredores 
Sessões de Treino para a Maratona
Plano de 10 passos para corrida eficiente
Preparando suas pernas para 42 km de asfalto duro
Treino, recuperação, supercompensação
Preparação para o dia da corrida
Acelerar a recuperação de competições
Taxa ótima de treino x recuperação
Qual é a melhor forma de fazer adaptação ao fuso horário para correr no exterior?

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

VoltarVoltar