Motivação para treinar?

Pergunta: O que fazer quando perde-se a motivação para treinar?

Resposta do Professor Luis Tavares

A falta de motivação é a principal causa de desanimo e faltas nos treinos e para evitar isso temos que ter um planejamento e metas para se manter motivado, ou seja quantos atletas retornam aos treinos depois de atingir seus objetivos? Eu por exemplo estou indo para minha terceira maratona desse ano que é Curitiba, para muitos me chamam de maluco de encarar três maratonas e a minha resposta foi justamente essa, que é para me manter motivado é preciso traçar novas metas. Inclusive após essa maratona, já estou me programando a corrida de Friburgo no final do ano, tudo para evitar de relaxar e não ter pique e animo para voltar aos treinos. É horrível de você estar treinando e não saber para que, por isso trace suas metas e objetivos. Fazem dois anos que voltei as minhas atividades sem interrupções nos treinamentos e 8 kg a menos.

Caso o desanimo esteja ocorrendo antes de você atingir seus objetivos, pode estar ocorrendo excessos ou overtraining caso esse seja o caso, procure descansar 1 semana e retornar aos poucos aos treinamentos.

Outro item que possa ser importante para se manter motivado é treinar junto com os colegas que tenham o mesmo nível ou correr com um radinho.

Professor Luis Tavares
Telefone: (11)3159-8456 - e-mail: e.c.tavares@uol.com.br 
site: http://www.ectavares.com.br

PUBLICIDADE


Resposta do treinador Nilson Duarte Monteiro

Simples, se para por uma semana ou duas e procura-se outro esporte para praticar, tais como, natação, ciclismo...

Todos nós já passamos por essa experiência, não ter saco para treinar, então o quê fazer?

Eu quando era atleta, ou os meus atletas quando estavam nessa fase, parávamos por uma semana e íamos fazer outra coisa, jogar bola, praticar ciclismo de longa duração, natação, jogar vôlei, tudo em equipe. Os melhores esportes para se tirar o tédio, são os coletivos. Eles nos dão ânimo para não parar com os exercícios.

Raciocinem comigo: Vocês conhecem alguma criança que gosta de esporte individual? Não, por quê? Porque os esportes coletivos nos fazem conversar, brigar com os companheiros de equipe que estão fazendo bobagem, ou seja, extravasar as nossas ansiedades, nossas decepções e etc.

Após essa mudança, volta-se ao treino de corrida de forma lenta, com prazer. Como eu costumava dizer para os meus atletas; "vamos fazer um passeio no parque", correr de forma 
prazerosa, olhar os passantes nas ruas, prestar atenção nas maravilhas da natureza, analisar as edificações ao longo do percurso. Corra acompanhado de um amigo que está passando 
pelo mesmo problema, assim você irá correr e jogar uma boa conversa fora com ele, colocar o papo em dia. Uma semana desses passeios vão revigora-lo.

Lógico que esse desânimo não se deve apenas a estar de saco cheio da rotina, outros fatores podem estar interferindo, como, alguma desnutrição, stress, overtraning e etc. Antes de fazer qualquer coisa, passe por uma bateria de exames para se ter certeza que está apenas de saco cheio.

Uma última observação. Quando isso acontecer e os exames não derem em nada, avalie se os locais de treinamento são os mesmos diariamente e tente muda-los. O que mais detona com a nossa cabeça é a rotina. Quando eu me mudava de cidade em função do trabalho, a primeira coisa que eu procurava na cidade nova não era a casa, mas um lugar onde pudesse me oferecer lugares variados para correr, depois de encontrar, aí sim, ia atrás de moradia. O ideal para matarmos o stress diário é treinar em locais diferentes todo dia, que não se 
repita durante a semana.

É isso! Bons treinos!

Nilson Duarte Monteiro - e-mail: nilsondm@uol.com.br 


Resposta do Professor Carlos Gomes Ventura

No processo de recuperação da motivação do corredor em relação ao treinamento e competições é muito importante e fundamental identificar o que causou esta situação negativa levando o atleta a um estado de desmotivação.

As causas podem ser das mais diversas origens:
frustração em relação ao não atingimento de metas - resultados - performances, estafas e estresse, fadiga, lesões ou paradas obrigatórias em função do tempo para recuperação, falta de confiança na capacidade profissional do técnico - personal, a forma como o treinamento é conduzido e administrado pelo profissional, mudança de objetivos de vida, instabilidade emocional e social. 

Sempre observei nos treinamentos dos corredores sob a minha orientação que muitas vezes alguns deles, perdiam o interesse, pela comparação de sua performance em relação à dos colegas de equipe, sem considerar sua evolução dentro de um plano individual concreto e possível. Ficando preocupados com o resultado dos colegas sem valorizar o seu próprio progresso.

A ausência do treinador no follow-up freqüente também é um gerador de desmotivação, pois falta ao corredor o feed-back necessário com relação ao alvo estabelecido.

Cabe ao técnico, identificar o detonador da desmotivação, podendo então agir na causa e sedimentar a volta a atividade nos padrões anteriores. 

Para identificar o mais exatamente possível, o técnico, orientador, personal, deverá ter desenvolvido uma habilidade de percepção acurada para conduzir o resgate da motivação. Esta é uma função primordial em qualquer atividade do ser humano.

Devo lembrar que ninguém motiva ninguém, os motivos são intrínsecos (de cada pessoa, o que é motivador para um atleta poderá não ser para outro), portanto é necessário ao profissional ter um embasamento e conhecimento sobre teorias motivacionais além do desenvolvimento da percepção e sensibilidade em relação aos atletas de forma individual. Considerando esta análise, sempre conduzi o meu trabalho como técnico de atletismo levando em conta que cada pessoa é um universo exclusivo e único, e deve ser entendido e tratado de acordo com a sua individualidade.

Na medida que o técnico tenha esta habilidade e essencialmente respeito e preocupação para com o seu corredor, a tarefa de recuperação da motivação acontece com maior grau de sucesso, neste trabalho é estabelecido uma relação de apoio e busca dos objetivos propostos.

Em resumo, é preciso conhecer e analisar os motivos de cada pessoa e atuar nas causas de enfraquecimento da vontade de treinar, competir, participar do grupo ou simplesmente exercitar-se para ter uma excelente qualidade de vida.

Carlos Gomes Ventura
Telefone: (11)3686-5384 - blog: carlosventura8085.blogspot.com - e-mail: cgventura@uol.com.br

Livro
Manual do Corredor - A Grande Pirâmide

Manual do corredor - Carlos Ventura - clique aquiCarlos Ventura é um dos treinadores brasileiros de maior sucesso. Em seu novo livro, Carlão responde às indagações mais comuns entre nós corredores. A sabedoria de décadas de experiência do Carlão são passadas de forma simples e clara para corredores de todos os níveis de performance.
Saiba mais sobre o livro...


PUBLICIDADE

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Artigos relacionados:
Somente 10 razões para praticar exercícios físicos
Disciplina para correr: "Eu sou o comandante da minha alma"
Overtraining, desnutrição
Malhar com personal - Vantagens e possíveis desvantagens
Personal Trainer
Trabalho, família e o exercício físico em sintonia
Excesso de malhação pode causar problemas de saúde
Exercício sem dor, melhor, mais completo, máquinas sem esforço
Atletas de final de semana - Lesões de fim de semana
Exercícios para pernas para corredores
Pular corda emagrece, queima calorias e engrossa as pernas?
Ficar em forma sem frescura
Exercício irregular
Malhar não precisa complicar
Por onde anda a autenticidade - Padrões de beleza e imagem interior
Diminuir peso e a corrida
Aptidão física para atividade esportiva
Espelho na academia
Correr descalço não garante vida esportiva mais longa
Ano novo é tudo como dantes no quartel de abrantes - Promessas
Temos muito a comemorar e construir no dia do profissional de educação física
Postura ética do dono da academia
Postura ética da secretária de academia
Atividade física muito democrática e acessível
Setembro é o mês da esperança e da reflexão na educação física
O profissional de educação física é mais do que um simples educador
Profissional de Educação Física - Comunicar é preciso
Professor de educação física não precisa ser atleta mas precisa dar exemplo de postura
Fazer exercício com música pode ser muito bom ou um inferno
Quanto custa a hora aula de professor de Educação Física - Quanto vale um profissional
Professor de Educação Física - Doze Virtudes
Corridas de longas distâncias e mercado antropofágico
O que fazer quando o gás para a corrida acaba - Exercícios e séries
Correr forte antes da musculação não atrapalha o treino dos braços e tronco
O que fazer quando o gás para a corrida acaba - Musculação
Correr na rua com segurança - A logística Antes e Durante o Treino
Correndo na rua com segurança
Desmotivação para correr - Parte II
Desmotivação para correr - Síndrome de Burnout
Motivação para exercício físico
Dinâmicas de Grupo e Atividades Recreativas para Crianças e Adolescentes
Hábitos de vida saudável
Vencer a si mesmo no esporte
Criança esperta não engorda e nem vira adulto problema
Criança não é adulto em miniatura para fazer musculação - Treinamento de força
Psicomotricidade das crianças
Treinamento aeróbio das crianças
Dicas para voltar a correr depois de um longo período de inatividade

VoltarVoltar

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar: