O poder do seu pâncreas

Sistema digestivo - NIH News

O quanto você come altera mais do que a sua cintura. Também afeta seus órgãos, começando pelo pâncreas. A cada mordida, seu pâncreas precisa liberar sucos digestivos suficientes e hormônios para que você se beneficie dos alimentos que come. Colocar muito estresse sobre seu pâncreas - ao comer muito, beber ou fumar - pode causar sérios problemas para sua saúde.

PUBLICIDADE

O pâncreas situa-se atrás do estômago. Ele é circundado pelos intestinos, fígado e vesícula biliar. Esse órgãos vizinhos trabalham em conjunto para o ajudar a digerir a comida.

“O pâncreas produz uma variedade de enzimas para ajudar a quebrar os carboidratos, proteínas e gorduras da alimentação em elementos menores que são mais fáceis de serem utilizados como energia”, diz Dra. Dana Andersen, especialista em pâncreas do NIH (National Institutes of Health). “Ela também produz hormônios especializados que circulam pelo sangue a ajudam a regular uma variedade de funções corporais”.

O hormônio mais conhecido produzido pelo pâncreas é a insulina. Ela controla quanto açúcar, o glicose, é absorvida pelas células do corpo. Se as células produtoras de insulina no pâncreas forem danificadas, a pessoa pode desenvolver diabetes. A diabetes tipo 2 ocorre quando o pâncreas não consegue produzir insulina suficiente para lidar com o açúcar no sangue. Obesidade piora a diabetes tipo 2.

Obesidade pode tornar seu corpo menos sensível à insulina, de modo que ele precise de mais insulina para alcançar o mesmo trabalho metabólico. Isso coloca mais estresse sobre o pâncreas”, diz Dra. Andersen. “Perder somente de 2 a 5 kg pode ajudar o pâncreas a trabalhar mais eficientemente”.

Pancreatite crônica e aguda

Altos níveis de gordura no sangue também podem ocasionar inflamação no pâncreas, ou pancreatite, a qual pode ser crônica ou aguda. Na pancreatite crônica, a inflamação não sara e piora com o tempo. Eventualmente, ela pode ocasionar dano permanente.

PUBLICIDADE

Pancreatite aguda ocorre subitamente e é muito dolorosa. Ela geralmente é curada em alguns dias com tratamento. Em casos graves, pode ocorrer sangramento e dano permanente ao tecido. As causas mais comuns de pancreatite aguda são pedra na vesícula e consumo exagerado de álcool. Outras causas de pancreatite aguda incluem trauma abdominal, medicamentos e infecções.

Transtornos genéticos do pâncreas e certas doenças autoimunes também podem causa pancreatite. Porém, em quase metade dos casos, a causa é desconhecida, uma condição chamada pancreatite idiopática.

Histórico médico familiar e câncer de pâncreas

Traçar seu histórico médico familiar pode ajudar a identificar o risco para problemas pancreáticos. “É sempre uma boa ideia dizer ao seu médico se tem histórico familiar de doença no pâncreas”, diz Dra. Andersen, “Isso pode não parecer muita coisa, mas para o médico é uma informação muito importante”.

Conhecimento do histórico médico familiar é especialmente importante para detecção precoce de câncer de pâncreas, o qual geralmente não apresenta sintomas nos estágios iniciais. Quando detectado cedo, câncer de pâncreas pode ser curável com cirurgia. Porém, a maioria dos pacientes com câncer de pâncreas não são diagnosticados até os estágios avançados, quando as chances de sobrevivência são pequenas.

Ter uma alimentação saudável e limitar sua exposição a substâncias danosas, como tabaco e álcool, pode ajudar a manter seu pâncreas e todo sistema digestivo trabalhando apropriadamente.

Saiba mais:
Pancreatite aguda
Pancreatite crônica
Diabetes tipo 2: Como prevenir
Causas da diabetes tipo 2
Resistência à insulina e pré-diabetes
Cirrose hepática e problemas no fígado


PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: copyright © 2016 por Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto: CDC - Centers for Disease Control and Prevention