Inflamação nas articulações

Homem com dor em um tendão - NIH

E quando as articulações começam a inflamar?

Entre as muitas doenças articulares que podem acometer qualquer pessoa, os casos de artrite vem paulatinamente assumindo dados crescentes e, ao contrário do que pensam algumas pessoas, não é "doença de velho".

Em linhas gerais, é uma inflamação de uma ou várias articulações com diversos graus, podendo causar dor, inchaço e ou restrição dos movimentos articulares. Ela pode afetar desde algumas partes ósseas, até ligamentos, tendões, outros tecidos conjuntivos e partes moles. Por isso, as diversificações de nomes conhecidos ligados a esse mal: osteoartrite, artrite reumática, juvenil etc. Já dá pra perceber que o primeiro profissional a diagnosticar e definir o tratamento é o médico. Conforme o grau da enfermidade, entra no circuito o fisioterapeuta e o profissional de Educação Física. Com certeza os exercícios são apenas uma parte do tratamento podendo ser, caso a caso, os aeróbios, os de flexibilidade e os de força.

PUBLICIDADE

Os aeróbios contribuem para diminuir o peso corporal. Menos peso, menos sobrecarga numa articulação já comprometida e menos sofrimento e dor.

Parece lógico, né?

A importância dos de flexibilidade fica por conta de fortalecer as articulações, em certos casos, pelo menos pode evitar a piora das amplitudes. Os de força contribuem para uma boa base muscular protegendo as articulações afetadas.

Na Tufts University, pesquisadores deram a seus pacientes com artrite reumática um treino de alta intensidade com pesos durante 12 semanas. Os resultados mostraram que os pacientes tiveram significativa redução da dor nas juntas, diminuição da fadiga além de um grande ganho em força. Em um estudo da Nebraska University com pacientes com osteoartrite no joelho, os pesquisadores aplicaram um treinamento de 8 semanas com pesos. Outros pacientes foram usados como grupo de controle. Foi verificado que o trabalho com pesos causa um significante declínio na atividade da artrite. Mais uma vez, olha aí a musculação interferindo... E tem gente que ainda condena musculação. 

A artrite por si só, na maioria dos casos, segundo alguns médicos que até andei consultando antes de preparar esse artigo, não contra-indica exercícios físicos sendo até recomendados pelos profissionais ligados à Medicina Esportiva. A questão é saber qual fazer em cada situação. Em princípio o exercício que causa dor deve, pela lógica, ser evitado. Por exemplo. Tentou pedalar, doeu? Tenta fazer musculação, caminhar na esteira ou mesmo ginástica localizada. Talvez o exercício que o indivíduo mais goste não seja o mais indicado, no momento.

PUBLICIDADE

Mais do que nunca a noção de ergonomia tem papel fundamental, pois não basta executar os exercícios corretamente. Os movimentos do dia a dia; senta levanta, anda, deita, pega um peso aqui e outro ali, se não for observado a postura, a artrite pode piorar, ou não melhorar. Adianta fazer exercício direitinho e depois sentar-se todo torto?

A seleção das atividades deve seguir a premissa calcada no prazer de fazer para se tornar um hábito. Em casos mais dolorosos o uso de calor profundo ou periférico, gelo e etc. será recomendado, sendo muitas vezes necessário o trabalho em parceria entre o médico, o fisioterapeuta e o profissional de Educação Física. Não há um limite claro onde começa o trabalho de um e termina o do outro. Articulações com movimentos mais restritos podem exigir até mesmo massagens específicas com profissional experiente.

Outro tratamento alternativo, já reconhecido pela classe médica, é o da acupuntura cujo fundamento está na estimulação elétrica de nervos sensitivos e liberação de endorfinas aliviando as dores.

Cada tipo de artrite exige um tratamento e exercício específico. Geralmente dor persistente, o inchaço, a fadiga exagerada, diminuição dos movimentos ao invés de aumento, podem ser indicações de que os exercícios não estão sendo realizados na medida certa. Algo está errado.

Enfim, a artrite é um mal que exige cuidados e orientação profissional precisa. Mas não chega a ser um "bicho de sete cabeças".

Cartas para essa coluna:
Luiz Carlos de Moraes CREF/1 RJ 3529 - E-mail: lcmoraes@compuland.com.br


Para Refletir: Subir ao poder sem base nos valores humanos é como um prédio sem uma boa estrutura. Qualquer aviãozinho derruba.

Sobre a Ética - Discordar da opinião de outro profissional no campo científico é sadio e o debate estimula o crescimento da classe. Levar para o campo pessoal pode ser antiético.

Saiba mais:
Proteja os seus tendões: prevenindo a dor da tendinite
Tendinite e Bursite - Tendão de Aquiles
Terapia por ondas de choque
Artrite Reumatóide
Artrite e exercícios físicos - Articulações e doenças reumáticas
O que é artrose ou osteoartrite
Artrite e exercícios físicos
Diagnóstico da Artrose ou Osteoartrite
Lesões comuns nos pés dos corredores - Achilles tendinitis, Torção
Bursite
Lesões no Tendão de Aquiles - Ruptura, Paratendinite, Tendinose
Artrite e exercícios físicos - Articulações e doenças reumáticas
Dipirona Sódica - Novalgina, Neosaldina, Buscopan Composto
Luxação e subluxação - tratamento e fisioterapia no ombro, pé, patela, tornozelo, cotovelo
Luxação de ombro - Tratamento do ombro deslocado
Fibromialgia - Sintomas e causas
Síndrome do túnel do carpo
Cotovelo de Tenista ou Epicondilite Lateral
Joanetes - Sintomas e tratamento do joanete
Síndrome do túnel do carpo - Sintomas, tratamento
Ergonomia nas empresas e conceito
Lesões por esforço repetitivo - LER
Meniscos - Lesões, cirurgia e tratamento
Lesões por superuso x Lesões traumáticas
Lesões comuns nos pés dos corredores
Água quente ou gelo para recuperação?
Método Rice de Tratamento de lesões
Gota: causas, sintomas e tratamento


PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Texto copyright © 2010 por Luiz Carlos de Moraes CREF/1 RJ 003529 - lcmoraes@petrobras.com.br | lcmoraes@compuland.com.br