Idosos obesos procuram a musculação

Por razões, até certo ponto óbvias, as pessoas que se matriculam nas academias estão com excesso de peso e justamente por isso procuram esses estabelecimentos para dar um jeito no corpo. A musculação parece ser uma das atividades mais procuradas mesmo por idosos e obesos por oferecer mais segurança às articulações e melhorar o estado geral da musculatura antes de se iniciar num programa de atividades aeróbias tradicionais.

As avaliações funcionais determinando, com certo grau de confiabilidade os percentuais de massa muscular e de gordura corporal é um serviço oferecido pela maioria das boas academias. Partindo dessas fichas de alunos matriculados como um todo na musculação, pode-se dizer que o número de pessoas idosas com excesso de peso é maior quando comparado com igual número de jovens. Esse público é mais fiel ao programa, uma boa razão para os donos de academia investirem nesse grupo de alunos que aumenta cada vez mais.

PUBLICIDADE

Já é bem estabelecido o aumento da obesidade na população como um todo. Em função disso, as pessoas que vivem esse dilema naturalmente procuram os profissionais de saúde os quais, de um modo geral, recomendam como forma de combate à obesidade, exercício e controle alimentar.

Durante anos pensou-se, e ainda hoje não é incomum, que o exercício mais indicado a quem está carregando uns quilinhos extras, seja o aeróbio justificando o maior gasto calórico e praticidade. Sendo assim, a caminhada e a corrida assumiram a preferência nacional. O próprio Colégio Americano de Medicina Esportiva com relação aos aeróbios, recomenda que sejam de baixo impacto, de leve a moderada intensidade (50-60% da Freqüência Cardíaca Máxima de Reserva) com duração maior que 30 minutos, freqüência semanal mínima de 3 vezes e demande um gasto calórico de 200 a 300 Kcal por sessão ( ACMS, 1987).

Entretanto, a musculação, por diversas vantagens, de uns anos para cá vem assumindo maior preferência entre os que estão com excesso de peso. Podemos citar: aumento da resistência ao impacto nas articulações ao praticar exercícios aeróbios diminuindo assim o risco de lesões. Se as pessoas estão com excesso de peso, é de se esperar não poderem começar “de cara” um programa só aeróbio estando com mais gordura do que massa muscular. Essas condições podem ser um impeditivo para a prática de caminhada e principalmente a corrida mesmo com pouca intensidade devido ao impacto nas articulações além do desconforto que essa situação pode gerar. Não é raro vermos pessoas obesas correndo, trotando ou mesmo andando rápido com o maior sofrimento estampado no rosto. Isso não pode dar certo. Porque sofrer fazendo exercício se o princípio de tudo é fazer uma atividade que proporcione prazer para se tornar um hábito?

PUBLICIDADE

Um interessante trabalho publicado na Internet, de autoria de Carmélia V. Mathias e colaboradores mostra a prevalência de obesidade em praticantes de musculação em alunos de ambos os sexos entre 20 e 67 anos matriculados no SESC (Serviço Social do Comércio) Taguatinga DF.

O trabalho mostra que o número de idosos obesos é maior comparado com os jovens e dentro desse grupo as mulheres obesas são em maior número que homens da mesma faixa etária. É bem verdade que isso pode variar conforme a região e os hábitos de vida.

Em 2001, o professor Fábio Saba, num estudo feito em academias de São Paulo mostrou que 74% das pessoas matriculadas, independente de sexo e idade, procuram a musculação indicando a forte tendência existente nesse mercado de fitness.

Outro álibi favorável à musculação para obesos e idosos é que, além do aumento da massa muscular representar uma proteção às articulações, o gasto calórico do metabolismo basal passa a ser maior. Ou seja, o corpo passa a consumir mais calorias parado por ter mais músculos contribuindo para o emagrecimento.

O público com excesso de peso, procura academia e tende a ser mais fiel ao programa ajudando a diminuir o índice de rotatividade nas academias. Por essa razão até as avaliações funcionais precisam ser adequadas a esse público. No mínimo saber se o protocolo escolhido foi validado com o mesmo tipo de pessoas.

PUBLICIDADE



 


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Vídeo sobre musculação

Artigos relacionados: 
Musculação , anti-envelhecimento e emagrecimento
Equipamentos de Ginástica e Estações de Musculação
Obesidade - Emagrecimento com a musculação - Perda de Peso
Causas da obesidade
Obesidade
O que é obesidade?
Riscos para a saúde da obesidade
Tratamento da obesidade 
Obesidade Mórbida
Obesidade e genética
Sedentarismo em idosos
Biografia de Joseph Hubertus Pilates
O Método Pilates
As aulas de Pilates
Para que serve o Método Pilates?
Pilates x Musculação
As Mudanças no Pilates
Pilates no Pré, Peri e Pós-Natal
O Stúdio de Pilates
Pilates e o treinamento de corrida
Pilates - Método, aparelhos, aulas
Iniciando na Musculação - O Be-A-Bá
Musculação - Prevenindo Lesões
Musculação - Overtraining, disformia muscular e vigorexia
Lesões nos exercícios de musculação
Métodos de Alongamento
Alongamento antes ou depois da musculação - Ajuda ou atrapalha?
Musculação melhora a flexibilidade
Músculos definidos e corrida
Musculação para pessoas com necessidades especiais
Treinamento de força na ladeira ou na esteira
Potência aeróbia - Energia para atividades físicas
Combustível da musculação - Proteína, carboidrato e gordura
Exercícios de Musculação para Corredores
Musculação - Treino de força para corredores deve ser o ano todo
Musculação para corredores
Whey Protein - Benefícios
Whey Protein

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Mais na web:
Musculação na terceira idade

Créditos:
Texto copyright © por Luiz Carlos de Moraes CREF/1 RJ 003529
lcmoraes@petrobras.com.br | lcmoraes@compuland.com.br  
Leia mais artigos sobre esporte e saúde no site Notícias do Corpo