Fissura labial ou lábio leporino e fenda palatina

Fissura Labial - CDC

A fissura labial, também conhecida como lábio leporino, e fenda palatina são defeitos de nascença que ocorrem quando o lábio ou boca do bebê não se forma apropriadamente. Esses defeitos de nascença surgem no começo da gravidez. Um bebê pode ter fissura labial, fenda palatina, ou ambos.

Crianças com fissura labial ou com fenda palatina freqüentemente têm problemas para falar e se alimentar. Elas também podem ter infecções no ouvido, perda de audição e problemas com os dentes.

Fissura labial ou lábio leporino

Os lábios de formam entre a quarta e sétima semana de gravidez. Uma fissura labial, ou lábio leporino, ocorre se os tecidos que formam os lábios não se juntam completamente antes do nascimento. Isso resulta numa abertura no lábio superior. A abertura no lábio pode ser pequena, ou tão grande que vai até o nariz. A abertura pode ser em um ou ambos os lados do lábio, ou no centro. Crianças com fissura labial também podem ter fenda palatina.

PUBLICIDADE

Fenda palatina

O céu da boca é chamado palato. Ele é formado entre a sexta e nona semana de gravidez. Uma fenda palatina ocorre se os tecidos que formam o céu da boca não se juntam apropriadamente. Em alguns bebês, tanto a parte da frente quanto a de trás do palato são abertas.

Causas e fatores de risco para fissura labial e fenda palatina

Você sabia?
As mulheres podem tomas medidas antes e durante a gravidez para reduzir o risco de ter um bebê com defeitos de nascença. Isso inclui tomar diariamente multivitamínicos com ácido fólico (400 microgramas), não fumar e não ingerir álcool durante a gravidez. 

Para mais informações leia os artigos:
Ácido fólico ou folato - O que é, quem precisa e Defeitos de Nascença - Genética, consumo de álcool, drogas e cigarro 

Na maioria dos casos, as causas para fissura labial e fenda palatina são desconhecidas. Alguns bebês têm esses defeitos de nascença por causa de alterações genéticas. Acredita-se que fissura labial e fenda palatina sejam causadas por uma combinação de genes e outros fatores, como exposições no ambiente, alimentação maternal e uso de medicamentos.

Fumar durante a gravidez aumenta o risco. Mulheres com diabetes diagnosticada antes da gravidez também possuem risco maior de ter um bebê com fissura labial ou fenda palatina.

PUBLICIDADE

Diagnóstico da fissura labial e fenda palatina

Algumas vezes o diagnóstico pode ser feito durante a gravidez, geralmente com ultra-sonografia de rotina. Mais freqüentemente fissura labial e fenda palatina são diagnosticadas depois do nascimento.

Tratamento para fissura labial e fenda palatina pode variar dependendo da sua gravidade, presença de síndromes associadas ou outros defeitos de nascença, e idade e necessidades da criança.

Cirurgia de reparação para fenda palatina é recomendada até os primeiros 18 meses de vida. Muitas crianças precisarão de cirurgias adicionais quando ficarem mais velhas. A cirurgia não somente melhora a aparência da face, mas também ajuda a respiração, audição, fala e linguagem. 

Crianças que nascem com fissura labial ou fenda palatina também podem precisar de diferentes tipos de tratamentos e serviços, como cuidados dentais especiais ou terapia da fala.

Saiba mais:
Ácido fólico ou folato - O que é, quem precisa
Defeitos de Nascença - O que são, chances de ter
Defeitos de Nascença - Genética, consumo de álcool, drogas e cigarro
Pré-natal - Exames pré-natais
Pré-natal - Exames, acompanhamento e cuidados pré-natais
Gravidez - Terceiro trimestre de gestação
Gravidez - Segundo trimestre de gestação
Gravidez - Primeiro trimestre
Perturbações do espectro do álcool fetal e Síndrome do alcoolismo fetal


PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2013, Hélio Augusto Ferreira Fontes
Texto: CDC - Center for Disease Control and Prevention

VoltarVoltar a mulher corredora