Esquizofrenia - Causas

Quais são as causas da esquizofrenia

Assim como muitas outras doenças, acredita-se que a esquizofrenia seja resultado de uma combinação de fatores genético e ambientais. Todos os instrumentos da ciência moderna estão sendo usados para procurar pelas causas da esquizofrenia.

PUBLICIDADE

Esquizofrenia pode ter causa hereditária?

Os cientistas sabem, há bastante tempo, que a esquizofrenia ocorre mais freqüentemente em algumas famílias. Esquizofrenia acomete em torno de 1% da população geral, mas ocorre em 10% das pessoas parentes em primeiro grau (pais e irmãos) de alguém com a doença. Pessoas com parentesco de segundo grau (tios, primos e avós) de alguém com esquizofrenia também têm maior probabilidade de desenvolver a doença do que a população geral. O gêmeo idêntico de uma pessoa com esquizofrenia tem de 40 a 65% de chances de desenvolver a doença.

Acredita-se que vários genes estejam associados com a elevação do risco para esquizofrenia, porém os cientistas acham que cada gene tem efeito bem pequeno e não seria responsável por causar a doença sozinho. Ainda não é possível prever quem desenvolverá esquizofrenia ao examinar o material genético.

Embora exista risco genético para esquizofrenia, não é provável que os genes sozinhos sejam suficientes para causar a desordem. Interações entre os genes e o ambiente provavelmente são necessárias para a esquizofrenia desenvolver. Muitos fatores de risco ambientais t
em sido sugeridos como contribuintes para as causas da esquizofrenia, como exposição a vírus ou má nutrição no útero, problemas durante o nascimento, e fatores psicológicos como condições estressantes. 

Pessoas com esquizofrenia têm problema na química cerebral?

É provável que um desequilíbrio nas reações químicas complexas e inter-relacionadas do cérebro envolvendo os neurotransmissores dopamina e glutamato (e possivelmente outros) desempenhe papel na esquizofrenia. Os neurotransmissores são substâncias que permitem as células cerebrais se comunicarem entre si.

PUBLICIDADE

O cérebro de pessoa com esquizofrenia parece diferente?

O cérebro de uma pessoa com esquizofrenia parece um pouco diferente do que o de uma saudável, porém as diferenças são pequenas. Algumas vezes as cavidades cheias de fluidos no centro do cérebro, chamadas ventrículos cerebrais, são maiores em pessoas com esquizofrenia; o volume de massa cinzenta é menor; e algumas áreas do cérebro têm atividade metabólica maior ou menor. Estudos microscópicos do tecido cerebral depois da morte têm revelado pequenas alterações na distribuição e características das células cerebrais em pessoas com esquizofrenia. Parece que muitas dessas alterações são pré-natais. Uma teoria sugere que problemas durante o desenvolvimento cerebral ocasionam conexões defeituosas, que ficam dormentes até a puberdade. O cérebro passa por mudanças importantes durante a puberdade, as quais podem engatilhar sintomas psicóticos.

A única forma de responder essas perguntas sobre as causas da esquizofrenia é conduzir mais pesquisas. Cientistas de todo o mundo estão estudando a esquizofrenia e tentando desenvolver novas formas de entender, prevenir e tratar a doença.

PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Artigos relacionados:
Esquizofrenia - Sintomas
Reconhecendo a Esquizofrenia: Causas e Tratamentos
Paranóia
Alucinação - Alucinações visuais, auditivas - Causas e tratamento
Esquizofrenia paranóide
Esquizofrenia - Tratamento
Auto-imagem e desordens alimentares
Genética da esquizofrenia
Psicose - Sintomas e tratamento do psicótico
Psicopata e Psicopatia
Psicopatas
Esquizofrenia - O que é, causas, tratamento

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: copyright © 2009 por Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto: National Institute of Mental Health (NIMH)