Ervas para corredores?

Recentemente um artigo no "L.A. Times" destacou o aumento do consumo de produtos a base de ervas entre americanos. Tais produtos sempre foram um componente da terapia nutricional e fico contente pelo fato desta tendência ir de encontro às minhas crenças de mais de 20 anos.

Segundo o artigo, foi feita uma pesquisa nacional há dois anos atrás que mostrou que 45% dos americanos conheciam ou já tinham usado produtos a base de ervas e 16% os usavam regularmente. O mesmo estudo feito recentemente mostrou que 70% conhecem ou usam produtos a base de ervas e 40% os usam regularmente. Estes produtos estão ganhando popularidade entre as massas e jornais médicos sérios recentemente publicaram estudos indicando que as ervas estão chamando a atenção da comunidade médica convencional.

"Isso não é mais um movimento marginal", diz Mark Blumenthal, diretor executivo do American Botanical Council. "Ervas não são mais folclore. As pessoas estão descobrindo que existe pesquisa dando suporte científico".

PUBLICIDADE

História das ervas

As ervas vêm sendo utilizadas por vários grupos e países há muitos anos. Autoridades acreditam que o futuro da medicina à base de ervas irá depender da coleta ética, cultivo orgânico e proteção do ambiente natural. A coleta ética de plantas selvagens era realizada pelos nativos americanos cuja reverência era simbolizada por orações de gratidão antes da coleta. Eles coletavam apenas uma em cada três plantas sabendo que isto garantiria um suprimento contínuo. De fato a medicina primitiva utilizava práticas que hoje poderiam parecer com a homeopatia e medicina de ervas.

A medicina moderna, assim como a indústria farmacêutica, cresceu significamente quase ao mesmo tempo em que nosso país se transformava de uma nação agrícola para industrial. Quando entramos nos anos 40 e 50 e os fazendeiros começaram a se mudar para as cidades, a sociedade aceitou o "artificial" na sua troca por conveniência tanto na preparação de alimentos quanto nos cuidados com a saúde. A utilização de drogas e ingredientes artificiais na alimentação aumentou dramaticamente. Temperos, corantes e preservantes estavam em alta. Quando entramos nos anos 60, 70 e 80, os americanos começaram a reconhecer que, embora estivessem vivendo mais, agora eram líderes mundiais em doenças degenerativas e a qualidade de vida estava diminuindo. Indo para os anos 90 com os "baby boomers" no comando eles decidiram que já era o suficiente. Não teriam nada mais a fazer a não ser procurar o melhor, incluindo alimentos mais saudáveis e um cuidado médico mais natural. Dores, incômodos e rugas levaram as pessoas de volta às ervas, e esta tendência continua.

PUBLICIDADE

As ervas mais populares

Agora que as ervas e outros remédios naturais atingiram o grande público, não sendo mais domínio único dos puristas da alimentação saudável, quais são as mais populares e o que podem fazer para você? "Whole Foods Magazine" recentemente pesquisou um grupo de varejistas e consumidores para descobrir as ervas mais populares que estão sendo comercializadas hoje em dia:

1. Equinácea. Há diferentes formas de Equinácea, mas todas provêem alívio aos sintomas de gripes e resfriados. De fato, este é o terceiro ano que a Equinácea ficou com o posto de número um.

2. Alho. Promove uma série de benefícios, incluindo a redução da pressão sanguínea e ajuda na prevenção de resfriados e outras doenças infecciosas.

3. Ginkgo Biloba. Tem a reputação de melhorar a circulação no cérebro e diminuir problemas de zunido no ouvido.

4. Hydrastis canadenis. Também é um remédio popular para os sintomas de gripes e resfriado.

5. Palmito. Este é realmente interessante e tem mostrado ajuda no tratamento do aumento de próstata. Esta condição afeta homens acima de 40 anos. A sabedoria popular a cerca desta planta também inclui a reputação de ser afrodisíaca.

6. Babosa. Atua como laxante ao ser ingerido e é utilizado como tratamento de pele com o uso externo.

7. Ginseng. Aumenta a resistência ao estresse e provê energia para atividades de longa duração.

8. Unha de gato. Melhora o sistema imunológico.

9. Astragalus. Presume-se ter propriedades que melhoram o sistema imunológico.

10. Pimenta de Caiena. Alivia a dor.

A pesquisa também descobriu que os varejistas acreditam que St. John's Wort deverá ser uma das ervas mais vendidas no próximo ano sendo chamada pela mídia de "Prozac natural".

Conclusão

Tenha em mente que não há milagres nos cuidados com a saúde. Sim, ervas podem oferecer um método mais natural para o bem-estar, mas não podem contornar hábitos alimentares ruins. Exercícios, sono adequado, boa nutrição e atitudes saudáveis ainda são necessárias para capturar tudo que a vida tem para oferecer. Ervas oferecem alívio para sintomas e tratamento mais natural, entretanto devem ser um complemento no lugar de serem a cura.

PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Artigos relacionados:
Suplementos Herbais - considerações para a sua segurança,
hábitos alimentares,alimentação saudável
Dente de leão
Erva Mate - Benefícios, emagrece?
Erva-cidreira
Equinácea, resfriados.
Alho
Ginkgo Biloba
,
circulação, aumento de próstata
Astragalus
Babosa
Ginseng, estresse
Unha de gato
sistema imunológico,
homeopatia, rugas
Ervas para emagrecer
Chás e xaropes sob suspeita
Esclerose lateral amiotrófica
Esclerose Múltipla - Atriz Cláudia Rodrigues e médica Soraya Hissa de Carvalho
Doenças autoimunes - O que são, sintomas, causa, lista, tratamento
Esclerose múltipla - O que é, sintomas, tratamento
Esclerose múltipla
Medicina Tradicional Chinesa - Teoria e eficácia
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
 Agradecemos a  Run The Planet ( www.runtheplanet.com ) pela permissão de reproduzir o artigo "Herbs for runners?" de Dr. Timothy J. Maggs publicado originalmente no site The RunningDr 
Texto copyright © por Dr. Timothy J. Maggs.
Tradução copyright © por Helio Augusto F. Fontes

Este material tem propósito meramente informativo e não é substituto de conselho profissional.