Crianças Hiperativas - Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade

Criança estudando com o pai - NIH

Hoje muito se fala a respeito de crianças hiperativas. E a forma como o assunto é tratado, muitas vezes, nos passa a impressão de que de alguns anos pra cá começaram a surgir as primeiras crianças hiperativas, o que evidentemente não é verdade. 

O fato é que hoje se faz mais diagnóstico de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade), o qual antigamente era conhecido como DDA. O grande número de diagnósticos levou muitos profissionais da área de saúde a questionarem o problema, chamando o TDAH de "modismo". Para estes, está na moda dizer que a criança é hiperativa quando os pais irresponsavelmente não sabem impor limites às crianças.

PUBLICIDADE

Os pacientes hiperativos (crianças ou adultos) sofrem com o problema da desatenção (ou melhor, instabilidade de atenção) uma vez que facilmente se distraem, o que fatalmente gera um comprometimento global de suas atividades. Além disso, a grande maioria é impulsiva, age sem muitas vezes avaliar as conseqüências de suas decisões (as quais são tomadas num espaço muito curto de tempo), e por isso além de sofrerem as conseqüências de suas escolhas erradas, acabam também frequentemente sendo mal interpretados, dada a rapidez com que respondem a estímulos; podendo parecer explosivos, irritáveis, egoístas e até mesmo manipuladores.

Estes são mais emoção do que razão. Comprovadamente existe nesses pacientes um funcionamento inadequado da região frontal do cérebro, bem como a instabilidade de algumas substâncias químicas presentes no cérebro, sendo a dopamina a principal delas, fazendo com que o portador de Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade seja tão impulsivo e hiper-reativo a pequenos estímulos.

PUBLICIDADE

Hiper-reatividade a pequenos estímulos faz com que durante uma aula importante esses pacientes se distraiam por uma mosca ou cochicho de alguma pessoa próxima. No campo dos sentimentos, essa hiper-reatividade pode fazer com que uma crítica banal derrube o dia de um Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, assim como uma novidade interessante o puxe de volta para cima.

Ainda que alguns tratem o problema como "modismo"; pais, educadores e profissionais de saúde devem estar atentos ao problema que é hoje o distúrbio neurocomportamental mais comum na infância.

O portador de TDAH costuma ter muita dificuldade em manter a atenção, não costuma notar detalhes, erra por descuido em atividades escolares e profissionais.

Muitas vezes, parece não ouvir quando lhe dirigem a palavra, começa várias coisas e não termina, perde ou esquece coisas, não gosta de se envolver em atividades que exijam esforço mental constante.

É comum agitar mãos, pés, sentir-se "a mil por hora", ou como se estivesse "a todo vapor". Em geral, os mais impulsivos falam em demasia, se metem em assuntos alheios, não conseguem ficar parados, se sentem extremamente desconfortáveis em filas ou salas de espera. Dão respostas precipitadas antes mesmo de o seu interlocutor haver terminado a pergunta; interrompem os outros frequentemente e, muitas vezes, têm baixa auto-estima por apresentarem (em sua maioria) prejuízo acadêmico, dificuldades de relacionamento, interferência no desenvolvimento educacional e social e maior predisposição a distúrbios psiquiátricos (como ansiedade exagerada, fobias, depressão, dependência química, compulsões e outros).

Imagine como sofreram e como sofrem as crianças que crescem sem o diagnóstico e o devido tratamento. Estas crianças costumam ser cobradas num nível de exigência bastante aumentado, mesmo não estando em condições de igualdade com as outras crianças. Não devido a uma suposta falta de inteligência, já que estas crianças são extremamente inteligentes e mais criativas que a média, mas pela instabilidade de atenção e por se sentirem desanimadas quando o assunto é a atividade acadêmica, pois injustamente não conseguem transformar seu enorme potencial em resultados.

Procurar ajuda profissional certamente muda o futuro de uma criança com TDAH, uma vez que a infância é a fase mais importante na vida de um indivíduo no que tange a formação da sua personalidade, a construção de sua auto-imagem e habilidades sociais.

Saiba mais:
Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em adultos
Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em adolescentes
Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade - Tratamento
Sintomas de transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em crianças
Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade
Ansiedade - Diagnóstico e Tratamento
Como atenuar a ansiedade pré-competição?
Pedalar diminui ansiedade
Hora de estudar: como ajudar seu filho nos trabalhos de casa
Crianças à beira de um ataque de nervos - Distúrbios da ansiedade infantil
Saúde da criança e escolhas saudáveis
Depressão infantil
Estresse e sua saúde
Neurotransmissores serotonina, dopamina, noradrenalina e bem-estar
Stress
Você sabe lidar com o estresse?
Desenvolvimento da auto-estima
Fobia Social e Fobias Específicas com seus Tipos
Transtorno de ansiedade generalizada
Como tratar e controlar a ansiedade
Timidez e Fobia Social
Síndrome de Asperger - O que é, sintomas, tratamento
Autismo


PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Walker R da Cunha - Médico, psicoterapeuta, conferencista e autor de diversos artigos na área de comportamento e saúde de grande repercussão.
Clínica Medicina do Comportamento - RJ - www.medicinadocomportamento.com.br
Empresa: NAPADES - MEDICINA DO COMPORTAMENTO
Fone: (21) 2512-2242 
E-mail: marcelecarvalho@gmail.com
Fax: (21) 2259-5451 
Contato: MARCELE REGINE DE CARVALHO