Autismo - O que é, diagnóstico e tratamento

Autismo - NIH

O que é autismo?

Crianças com autismo demonstram deficiência em: 
1) interação social, 
2) comunicação verbal e não-verbal, e 
3) interesses ou comportamentos repetitivos.

Adicionalmente, crianças com autismo geralmente têm respostas incomuns a experiências sensoriais, como certos sons e aparência de objetos. 

Cada um desses sintomas variam em escala de moderados a severos em cada criança individualmente. Desta forma, uma criança pode ter pouco problema para aprender a ler, porém apresentar interação social muito ruim. Cada criança mostrará padrões de comunicação sociabilização e comportamento que são individuais mas se encaixam no diagnóstico geral de autismo.

PUBLICIDADE

Crianças com autismo não seguem os padrões típicos de desenvolvimento. Em algumas crianças, pistas de problemas futuros podem ser aparentes desde o nascimento. Na maioria dos casos os problemas de comunicação e habilidade social ficam mais evidentes à medida que a criança fica atrasada em relação às outras de mesma idade.

O autismo é definido por um certo conjunto de comportamento que variam de leves a severos. A seguir alguns possíveis indicadores de autismo identificados pelo Public Health Training Network Webcast:

Possíveis indicadores de autismo:
* Não balbuciar, apontar ou fazer gestos significativos até 1 ano de idade.
* Não falar uma palavra até 16 meses.
* Não combinar duas palavras até 16 meses.
* Não responder ao nome.
* Perda de linguagem e habilidades sociais já adquiridas.

Outros indicadores de autismo:
* Contato de olho ruim.
* Parecer não saber como brincar com brinquedos.
* Ficar observando excessivamente brinquedos e outros objetos.
* Ficar ligado a um brinquedo ou objeto em particular.
* Não sorrir.
* As vezes parece ter problema de audição.

Diagnóstico do autismo

Ao avaliar a criança, os médicos baseiam-se em características do seu comportamento para fazer o diagnóstico. Alguns comportamentos característicos do autismo podem estar aparentes nos primeiros meses da vida da criança, ou podem surgir a qualquer momento durante os primeiros anos. Para diagnosticar autismo, problemas em pelo menos uma das áreas de comunicação, sociabilização ou comportamento restrito devem estar presentes antes dos 3 anos de idade.

PUBLICIDADE

Opções de tratamento para o autismo

Não há apenas um único melhor tratamento para crianças com autismo. O que a maioria dos médicos concorda é que intervir cedo é importante e que a maioria das pessoas com autismo responde bem a programas especializados bem estruturados. Antes de tomar decisões sobre o tratamento de seu filho, é importante colher informações sobre as várias opções disponíveis. Aprenda o mais que puder, examine as opções e faça sua decisão baseada nas necessidades do seu filho.

Os guias usados pela Sociedade Americana de Autismo e National Institute of Mental Health incluem as seguintes perguntas que pais podem fazer sobre tratamentos potenciais:
* O tratamento poderá resultar em danos à criança?
* Se o tratamento falhar, como isso afetará criança e família?
* O tratamento foi validado cientificamente?
* Como o tratamento será integrado no programa atual da criança?
* Qual foi o sucesso do programa de tratamento para outras crianças?
* Como as crianças se saíram na escola?
* A equipe tem treinamento e experiência em trabalhar com crianças e adolescente com autismo?
* Como as atividades são planejadas e organizadas?
* Há rotinas e horários?
* Quanta atenção individualizada a criança receberá?
* Como o progresso é medido? O comportamento da criança será acompanhado de perto e registrado?
* A criança receberá tarefas e recompensas que são individualmente motivadoras?
* O ambiente é desenhado para minimizar distrações?
* O programa me preparará para continuar a terapia em casa?
* Qual é o custo, localização e comprometimento de tempo do programa?

Adultos com autismo

Alguns adultos com autismo são capazes de ter sucesso na carreira profissional. Porém, os problemas de comunicação e sociabilização freqüentemente causam dificuldades em muitas áreas da vida. Adultos com autismo continuarão a precisar de encorajamento e apoio moral em sua luta para uma vida independente. Pais de autistas devem procurar programas para jovens adultos autistas bem antes de seus filhos terminarem a escola. Caso conheça outros pais de adultos com autismo, pergunte sobre os serviços disponíveis.

Saiba mais:
Transtornos do espectro autista: conheça os sinais e sintomas
Autismo - Perfil cerebral
Síndrome de Asperger - O que é, sintomas, tratamento
Síndrome de Rett - Causa, sintomas, tratamento
Transtorno Obsessivo Compulsivo - TOC

Animais de estimação podem te manter saudável?
Distimia e depressão
Depressão - Tipos
Depressão infantil
Neurotransmissores serotonina, dopamina, noradrenalina e bem-estar
Você sabe lidar com o estresse?
De que modo a corrida afeta o bem-estar psicológico
Gene ligado à depressão Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em adultos
Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em adolescentes
Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade - Tratamento
Sintomas de transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em crianças
Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade
Desenvolvimento da auto-estima
Fobia Social e Fobias Específicas com seus Tipos
Ansiedade - Sintomas e tipos
Timidez e Fobia Social
Transtorno de Estresse Pós-traumático
Síndrome das Pernas Inquietas
Ataque de Pânico
Esquizofrenia - Causas


PUBLICIDADE



Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: copyright © por Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto: National Institute of Mental Health (NIMH)