Animais de estimação podem te manter saudável?

Homem passeando com cachorro - NIH

Você cuida bem do seu bichinho de estimação. Mas o que ele tem feito por você? Espanta intrusos da sua porta? Pega seus chinelos? Dá uma lambida amistosa? As pessoas têm várias razões para ter animais de estimação. Agora um campo de pesquisa pequeno, mas em crescimento, sugere que ter ou interagir com animais pode fornecer o benefício adicional de te manter saudável.

Pessoas e animais têm uma longa historia de convivência e vínculo. Provavelmente a evidência mais antiga desse relacionamento especial foi descoberta alguns anos atrás em Israel: um esqueleto humano de 12 mil anos cremado com suas mãos sobre o esqueleto de um filhote de lobo de 6 meses. “O vínculo entre animais e humanos é parte da nossa evolução, e é muito poderoso”, diz Dra. Ann Berger, médica e pesquisadora no Centro Clínico do “National Intstitutes of Health” (NIH).

Hoje a companhia de animais é mais popular que nunca. A população de animais de estimação tem crescido dramaticamente nos últimos 50 anos.

PUBLICIDADE

“Quando você vê por quanto tempo tivemos animais de estimação em nossa vida, e como eles são importantes para nós atualmente, é impressionante que o estudo das interações entre humanos e animais ainda seja tão recente”, diz Dra. Sandra Barker, diretora do “Center for Human-Animal Interaction” na Universidade de Virginia. “Pesquisadores têm somente começado a explorar esse relacionamento maravilhoso e que benefícios à saúde ele pode trazer”.

É verdade que o estudo científico do vínculo entre humanos e animais ainda esteja em sua infância. Vários estudos pequenos têm descoberto conexões intrigantes entre a saúde humana e interações animais. Porém, estudos seguintes mais rigorosos têm frequentemente mostrado resultados mistos.

“A crença geral é que há vários benefícios para a saúde de ter animais de estimação, tanto para desenvolvimento psicológico quanto para a saúde física”, diz Dr. James Griffin, cientista do “Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development”. “Porém, foram realizados poucos estudos bem controlados”.

PUBLICIDADE

O NIH promoveu vários encontros para reunir especialista no campo das interações entre humanos e animais. Os investigadores discutiram as descobertas até o presente e formas de melhorar as pesquisas em andamento. 

Alguns dos maiores e mais bem elaborados estudos nesse campo sugerem que nossos amigos de quatro patas ajudam a melhorar a saúde cardiovascular. Um estudo patrocinado pelo NIH acompanhou 421 adultos que sofreram ataque cardíaco. Um ano depois, os cientistas descobriram que aqueles que tinham cachorros tinham maior probabilidade de estarem vivos, independente da gravidade do ataque cardíaco.

Outro estudo acompanhou 240 casais. Aqueles com animal de estimação tinham frequencia cardíaca e pressão arterial mais baixas, seja em desanço ou em teste de esforço. Os donos de animais de estimação parecem ter respostas mais moderadas e recuperação mais rápida ao estresse quando estão com seu animalzinho do que com o cônjuge ou um amigo.

Vários estudos têm mostrado que donos de cachorros podem se exercitar mais e ter outros benefícios à saúde. Uma investigação patrocinada pelo NIH examinou mais de 2 mil adultos e descobriu que os donos de cachorros que caminhavam regularmente com seus cães eram mais ativos fisicamente e com menos probabilidade de serem obesos do que aqueles que não tinham cachorro ou não caminhavam com ele.

Outro estudo patrocinado pelo NIH acompanhou mais de 2.500 adultos, com idades entre 71-82 anos, por 3 anos. Aqueles que caminhavam regularmente com seus cachorros andavam mais rápido e por períodos de tempo maiores a cada semana. Idosos que caminham com seus cachorros possuem maior mobilidade dentro de casa do que os outros no estudo.

O melhor amigo do homem pode ajudá-lo a fazer mais amigos também. Vários estudos têm mostrado que caminhar com seu cachorro proporciona mais conversas e o ajuda e ficar socialmente conectado. Estudos têm mostrado claramente que pessoas com mais relacionamentos sociais tendem a viver mais e possuem menor probabilidade de mostrar declínio físico e mental quando envelhecem. “É mais fácil ter alguém que fale ou interaja com você ao caminhar com seu cachorro do quando caminha sozinho”, diz Dra. Sandra Barker.

Outra pesquisa sugere que ter um animal de estimação pode proporcionar benefícios especiais durante a infância. “Quando perguntamos às crianças com quem falam quando estão chateadas, muitas vezes a primeira resposta é seu animal de estimação”, diz Dr. James Griffin. “Isso aponta a importância de animais de estimação como fonte de conforto e desenvolvimento de empatia. De fato, terapeutas e pesquisadores têm reportado que crianças com autismo algumas vezes são mais capazes de interagir com animais, e isso pode ajudar na sua interação com pessoas”.

Várias equipes de pesquisadores estão examinando os benefícios potenciais de levar animais especialmente treinados às clínicas. Essas terapias com animais estão sendo cada vez mais oferecidas em hospitais nos EUA. Embora exista pouca evidência científica sólida confirmando o valor desse tipo de terapia, clínicos que observaram pacientes interagindo com animais dizem que podem ver claramente benefícios, incluindo melhora no humor e redução da ansiedade.

“Você pode ver a diferença que faz em muitos dos pacientes quando seus cachorros estão ao lado da sua cama.”, diz Dra. Ann Berger, que trabalha para aliviar dor em pacientes com doenças fatais no “NIH Clinical Center”. “Nossos pacientes estão aqui frequentemente por um longo período de tempo. Acho que cachorros acrescentam um pouco de normalidade à uma situação muito difícil. O cachorro ainda sentará calmamente, e o paciente não terá que falar com ninguém. Ele é somente um animal de estimação. Acho que isso ajuda a aliviar um pouco o sofrimento”.

Berger e Barker recentemente revelaram um estudo clínico preliminar examinando o quanto as terapias com animais aliviam o sofrimento em pacientes hospitalizados com câncer lidando com a dor. Os dados ainda não foram analisados, mas as pesquisadoras esperam que servirá como ponto inicial para futuras investigações.

“Acho que vemos somente no topo do iceberg sobre os vínculos entre humanos e animais e seus potenciais benefícios à saúde”, diz Dra. Barker. “Essa área precisa de muita pesquisa a ser feita”.

Saiba mais:
Cães ajudam jovens com síndrome de down
Estresse e sua saúde
Caminhada - Dez Razões para Caminhar Forte
Benefícios da caminhada
Prevenção de doenças cardiovasculares
Proteja seu coração: medidas para reduzir seu risco cardíaco
Como ter uma vida mais longa e saudável
Tratamento da ansiedade - Remédios e psicoterapia
Ansiedade - Diagnóstico e Tratamento
Como tratar e controlar a ansiedade
Autismo - O que é, diagnóstico e tratamento
Transtornos do espectro autista: conheça os sinais e sintomas
Aliviar o estresse pode ajudar sua saúde
Oxitocina e o poder do amor: abraços e afagos têm efeitos na sua saúde


PUBLICIDADE


Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: copyright © 2014 por Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto: NIH - National Institutes of Health